“Sem dúvida o mundo precisa de mais exemplos de amor.”

— Gustavo Lacombe
“Foi preciso experimentar o tentativa-e-erro e aprender que, mesmo um monte de caras colocando-as no mesmo pacote, cada mulher é diferente.”

— Gustavo Lacombe
“Súbito, percebeu a sensação de vazio em seus pés, dentro das meias. Alguma coisa expôs sua garganta ao ridículo. Ela tremeu. Quando enfim estendeu a mão e se apossou da carta, notou o som do relógio da biblioteca. Sombriamente, apercebeu-se de que os relógios nem de longe produziam um som que se assemelhasse ao tique-taque. Era mais um som de martelo invertido, batendo metodicamente na terra. Um som de sepultura. Ah, se a minha estivesse pronta agora!

— A menina que roubava livros
“Sou só mais uma Alice procurando o meu Chapeleiro

— Thais Guilardi
“Eu era de fato tão insignificante?”

— A Hospedeira
“Eu sinto muito. Eu deveria ter falado, quando você não percebeu. É que… eu não consegui. Eu não queria lhe contar, machucar você… me machucar.”

— A Hospedeira
“Eu respiro o odor da pele dele e sinto o calor de seu corpo sob o meu.”

— A Hospedeira
“Não tem sentido ignorar a verdade. Falar abertamente não piora nada. T”

— A hospedeira
“Algumas vezes, os fatos se misturam tão completamente com a ficção, que, embora nenhuma mentira fosse dita, era difícil lembrar o que era estritamente verdade.”

— A hospedeira
“Nem em mil anos eu o deixaria saber o quão incrível ele era.”

— Cretino irresistível
“Eu não deixaria ele me culpar por algo que estava fora meu controle. Ele podia ir para o inferno.”

— Cretino irresistível
“O amor vem com a convivência, minha condessa de titica, com os interesses em comum, com os filhos. Basta que não haja antipatia.”

— Dona Flor e seus dois maridos
“Antigamente as coisas pareciam ser tão mais fáceis. E não digo isso só porque quero voltar a ser criança ou algo do tipo. Digo no sentido de “se viver” mesmo. Eu não sei mais, quando me lembro dos momentos que ficava observando minhas primas, ou quando a minha mãe conta sobre a vida dela, eu tenho essa sensação. A vida era mais sofrida sim, mas difícil de se arranjar coisas, mas era bem mais simples. Os amores pareciam ser mais reais, alguns até de contos de fadas. As amizades mais longes, simples, sem falsidades. A felicidade flutuava com o vento, rodopiando quem a quisesse por perto. As pessoas eram mais unidas, vizinhos, famílias. Não precisava muito para se divertir. Eu acho que aquele era meu tempo, porque de complicada, já chega eu.”

— Thais Guilardi
“Quanto mais aventura, monstros e superpoderes melhor. Eu amava mesmo imaginar como as coisas seriam incríveis se tudo aquilo fosse real, sabe? Tipo entrar para uma escola de bruxos, ter uma capa invisível que me deixe espiar sem que ninguém saiba que estou lá (ou talvez entrar no camarim no show da minha banda predileta), usar armaduras ou ter um mascote dentro de uma Pokébola.”

— Depois dos Quinze
“Quanto tolice se pensa e se faz aos 15”

— Era uma vez minha primeira vez

THEME